quinta-feira, maio 25, 2006

Aqui no escritório onde eu trabalho os aparelhos eletrônicos são da era da Pedra Lascada. Nem vou entrar em detalhes aqui senão é capaz de eu começar a chorar. Eu vivo tendo problemas com meu pcnossáuro porque o dito quebra e é a maior dificuldade pra se conseguir outra peça . O meu teclado é uma droga e já me causou situações embaraçosas numa época que a letra V tava emperrada.

Eu apertava a tecla V e ela não funcionava, mas eu só fui perceber isso algum tempo mais tarde. Na época eu tinha uma cliente chamada Maria da Luz Carvalho e emitia várias notas de prestação de serviço pra ela, até que um dia ela me ligou:

- Alô Márcia, eu tô ligando pra avisar que você está escrevendo meu nome errado!

- Magina dona Maria! A senhora já é cliente aqui há muito tempo e eu sei escrever seu nome. É Maria da Luz Carvalho.

- Sim, Márcia mas tá faltando o V.

- Como assim tá faltando o V. Pera aí que vou dar uma olhada aqui na minha cópia.

Quando eu peguei a cópia daquela nota eu estremeci. O sobrenome daquela mulher tinha se transformado !!! E eu fiquei ali naquele surto, desejando que o céu desabasse sobre minha cabeça só pra eu não precisar voltar no telefone, mas não teve jeito. Tive que voltar.

- Dona Maria do céu, me perdoe!!! A culpa é da porcaria do meu teclado.

Fiquei ali me justificando e me desculpando pela gafe do teclado. O pior foi o caminho que a correspondência percorreu. O office boy, a atendente do correio, o carteiro... todo mundo rindo e achando muito original do sobrenome da Maria da Luz CarValho.

Ela claro compreendeu. O teclado foi arrumado. Mas desde esse dia checo mil vezes antes de escrever esse sobrenome traiçoeiro chamado Carvalho ...

Um comentário:

Elza do Blog do Beagle disse...

kakakakakakaka t´´a parecendo o teclado do escritório para quem estou prestando alguns serviços kakakakak o mouse de lá, então!!!! pesa uns 200 quilos e não segura as ordens recebidas e na maioria das vezes, as recusa kakakakakaka Bjkª. Elza