quinta-feira, novembro 23, 2006

Como eu sei que daqui uns dias vou ter que contar em detalhes como foi a minha noite de autógrafos para a Revista Caras, então já achei melhor publicar aqui.

Depois de duas horas, graças ao trânsito de São Paulo, consegui chegar no Santa Zoé. O lugar estava bombando, cheio de gente rica e famosa. Até o Paulinho Vilhena estava lá, mas eu não consegui ve lo porque estava muito ocupada dando autógrafos.

Achei o lugar super bacana, e tinha vários ambientes. Mas confesso que não gostei do banheiro! Tinha uma pia horrorosa, que mais parecia um tanque escuro. Nem dava pra ver se ela estava suja e se precisava limpar ...

Conheci muita gente legal lá, inclusive os três últimos ex-maridos da Lúcia.

Na hora de autografar os livros, ela me deu uma dica. Ela disse que era pra eu ir marcando uns pauzinhos na palma da mão, assim no final da noite eu saberia quantos autógrafos eu tinha dado. Mas o pior é que, quando ela me falou isso, eu já tinha dado vários autógrafos. Quer dizer, na verdade eu só tinha dado uns três para umas amigas que estavam lá.

Aí comecei a usar a técnica dos pauzinhos, mas confesso que as vezes eu me esquecia de anotar um. Até onde eu me lembro, tinha uns sete pauzinhos anotados. Só que cheguei em casa, tomei banho e esqueci de ver quantos autógrafos eu dei no total durante a noite. Mas vamos dizer que por baixo tenha sido umas trezentas e cinquenta assinaturas ...

Nós não conseguimos conhecer todos os autores que estavam lá ontem, o que foi uma pena. Mas tinha um em especial que nos chamou muito a atenção. Nossa, o homem era muito bem relacionado! Ele não parava um minuto se quer de dar autógrafos. Pra vocês terem uma idéia de como ele era bem relacionado, a tinta da caneta que ele usava secou e a Lucia até fez a gentileza de ceder outra caneta a ele.

Olha, é até feio falar isso aqui, mas nós duas estávamos morrendo de inveja da popularidade dele. A fila do homem nunca acabava! Encostava um, balbuciava alguma coisa no ouvido dele, e depois a pessoa saia feliz da vida segurando o livro na mão.

Mas olhando melhor, a gente notou que as pessoas saiam carregando uma outra coisa na mão, além do livro. Eu fiquei curiosa e comecei a prestar atenção.

Que cara safado! Além do autógrafo, ele também dava um doce de abóbora em formato de coração para as pessoas! Por isso que a fila dele nunca acabava !!!

Droga! porque eu não tive essa idéia antes ...

Mas a festa continuava rolando solta e cada sorriso era um flash. Mas confesso que já estava ficando aborrecida com tanta paparicação. O relógio deu doze badaladas e viemos embora pra casa.

Hoje acordei cedo e fui trabalhar. Mas antes passei na padoca no meio do caminho para tomar café da manhã. Comi um delicioso pão com mantega na chapa e tomei um pingado com leite.

Enquanto tomava meu café, fiquei pensando que vou sentir falta de ter uma vida assim normal, quando de fato o estrelato chegar. E sem perceber, comecei a cantar baixinho:

- Sauuuudosa maloooca, maloca querida ...

4 comentários:

Sonho Meu disse...

Parabens pelo estrelato.
Vai ter traducao em ingles??
hehehehe
bjos,
me
happy thanksgiving.

junior disse...

Sensacional o lance dos pauzinhos e do doce de abobora, afinal, quem não gosta de doce de abobora?
Beijos e ótimo final de semana pra ti

BethS disse...

Marcia, você podia deixar as pias de lado, pelo menos no seu dia de star, hein??
Gostou de dar autografo? Vai treinando, porque ainda virão muitas noites de glamour, darling...
E me chama pra fazer a produção!
Beijos muitos

Serbão disse...

sorry por não ter ido, mas meu horário maluco de trabalho é meu álibi. agora quero comprar o livro, mas quero um autógrafo teu!!!!