quarta-feira, agosto 15, 2007


Hoje eu fui numa palestra que foi um porre! Um porre não, porque se tivesse sido um porre, teria sido bom. A palestra foi um saco mesmo!

O tal sujeito é super famoso e já escreveu diversos livros de auto ajuda, a maioria deles ensinando como se obter sucesso em diversas áreas da vida, mas achei que para alguem que supostamente está acostumado a falar em público o cara é muito repetitivo, confuso e deu duas grandes bolas foras quando disse "que sejem" e "escritor bélgico".

E pra ajudar, o tema da palestra foi sobre o livro O Segredo. Que me perdoem os entusiastas desse livro, mas até agora o tal segredo, continua sendo um grande segredo pra mim! Mas tiveram alguns videos bem inspiradores também como o Mestre Yoda ensinando o Lucas Skywaker a levitar pedras.


A tal palestra durou quase três horas e meia, mas o ponto alto dela com certeza foram os 3 coffees breaks. Cafés, paçoquinha, água, bolinhos, paçoquinhas, balas, biscoitinhos e mais paçoquinhas á vontade. Sim, paçoquinha é o que não faltou lá e apesar de adorar paçoquinhas no final já nem aguentava mais ve-las na frente.


A noite só não foi pior porque num desses intervalos, o tal palestrante estava sentado numa mesinha de canto autografando os livros e eu sem perceber me dirigi até a mesa pra pegar um folheto. Quando ele me viu, já foi logo estendendo a mão para me cumprimentar e eu, educadinha que sou, segurei a mão dele. Só que nessa hora minha mão estava toda grudenta de paçoquinha, hahahaha.


Pelo menos senti vingada. Agora já posso até dormir sossegada :)

Ps1: Não, não paguei nada pela palestra. Mas mesmo sendo de graça, ainda foi caro!

Ps2: No final, ele ainda usou essa imagem dizendo que se os ensinamentos dele não servissem pra nada, que era para as pessoas recorrerem para o Pai Ambrósio. Ainda bem que anotei o telefone do Pai Ambrósio...


3 comentários:

Daniel Tonet - Yôga Goiânia disse...

É claro que toda generalização é burra, mas é preciso muita coragem para ir a palestras de auto-ajuda.

Maroto disse...

também adoro paçoquinha, mas não combina com auto-ajuda: a gente fica cheia de espinhas no rosto, maior deprê. Diz aí, você pediu a figura do pai Ambrósio para o palestrante?

Paulo disse...

Hum, botei mais fé no Pai Ambrósio... :P