segunda-feira, agosto 03, 2009

Cien Anõs de Soledad

No ano passado, quando estive em Buenos Aires, eu comprei na livraria mais linda que já vi na minha vida, uma edição especial com o discurso do Carlos Fuentes e do Gabriel Garcia Marques em comemoração ao aniversário dos 40 anos de lançamento do livro Cem Anos de Solidão.

E nesse livrico, ele conta dentre outras coisas, como nasceu um dos livros mais famosos de todos os tempos. Faz um tempão que esse trecho está aqui no meu computador, então resolvi colocá-lo aqui.

Tá em espanhol, mas mesmo eu que não hablo nada, consegui entender.

Acho que para alguém que gosta desse livro tanto quanto eu, isso é um achado! :)


A principios de agosto de 1966, Mercedes e yo fuimos a la oficina de correos de Mexico para enviar a Buenos Aires la version terminada de Cien Años de Soledad, un paquete de 590 cuartillas escritas a máquina a doble espcio y en papel ordinario dirigidas a Francisco Porrúa , director literario de la Editorial Sudamericana . El empleado del correo puso el paquete en la balanza, hijo sus cálculos mentales y dijo: “Son 82 pesos”. Mercedes contó los billetes y las monedas sueltas que le quedaban en la cartera y se enfrentó a la realidad: “Sólo tenemos 53”. Abrimos el paquete, lo dividimos en dos partes iguales y mandamos una a Buenos Aires, sin preguntar siquiera cómo íbamos a conseguir el dinero para mandar el resto. Sólo después caímos en la cuenta de que no habíamos mandado la primera sino lá última parte. Pero antes de conseguiremos el dinero para enviarla , Paco Porrúa, nuetro hombre an la Editorial Sudamericana, ansioso de leer la primera parte, nos antecipó dinero para que pudiéramos enviarla.

Asi es como volvimos a nacer en nuestra vida de hoy.



Um comentário:

paliavana4 disse...

MÁRCIA,

simplesmente impressionante, "de outro mundo", este esclarecimento do García Márquez. Ou seja, por uns ticos de trocados, a gente poderia ter ficado sem este livro-base da Literatura.

Agora estou pensando é nisso: como é que a nossa amiga Márcia, naquela que é "a mais linda livraria que já vi", seguiu algo interior que a chamava, e comprou este livrico esclarecedor, e agora, postando parte dele, nos faz saber desta história (e não estória) extraordinária ?

Aquele abraço.
Darlan