sexta-feira, março 02, 2007

A plantinha de biologia.

A Cida me contou que trabalhou numa casa de família uma vez, e nessa família tinha um menino pré-adolescente. Uma vez ele chegou em casa carregando um vasinho com uma planta e disse pra mãe que aquela plantinha era para um trabalho de biologia da escola.

Mas a Cida, que não é boba nem nada, logo sacou que aquela plantinha de aparência inofensiva nada mais era do que um pé de cannabis sativa ; e da boa, porque a danada em menos de dois meses já apresentava longas folhinhas verdes e viçosas.

O menino tinha um xodó danado com a planta. Regava constantemente. Ficava mudando ela de lugar todos os dias por causa do sol e vira e mexe até conversava com ela dizendo: Cresce logo! Cresce logo!

A mãe não se agüentava de orgulho quando via o filho fazer isso e ainda dizia pra Cida:

- Esse menino puxou a mãe! Olha o carinho que ele tem com a plantinha de biologia? Até conversar com ela, ele conversa.

Ela ficava impressionada com o nível de ensino da escola do menino. Sempre comentava que na época dela, o máximo que se fazia era colocar uns feijões no algodão com água para brotar. E agora, o filho tinha que cultivar aquela planta linda que devia ser uma prima próxima da samambaia.

Um dia, tomando o solzinho da manhã no para-peito da varanda da sala, o vaso despencou quinze andares do prédio e se espatifou lá na entrada. Por sorte, não acertou ninguém. Quando a mãe viu aquilo, ela começou a gritar para o filho dizendo que a plantinha de biologia tinha caído lá embaixo. O menino, num estado de surto total, saiu correndo e nem percebeu que estava só de cueca. Desceu os quinze andares e em quinze segundos estava lá embaixo abraçado e chorando ao lado dos restos mortais da plantinha de biologia.

A mãe que desceu logo em seguida, quando viu o estado do filho, começou a consolá-lo dizendo pra que ele não chorasse, porque ela ia à floricultura comprar outra planta para ele levar na aula de biologia. Aos prantos, ele respondia:

- Mas tinha que ser essa...

Bom, claro que o menino levou bomba naquele ano na escola, mas até hoje a mãe acredita que foi por causa da nota que ele não teve por não conseguir entregar o trabalho de biologia...

Um comentário:

Sta Brunitinha disse...

É...a gente sempre acredita no que nos é mais conveniente, não é mesmo?!

Beijo grande...