quinta-feira, abril 16, 2009

Too Much Gay

Eu tenho dois amigos que vivem juntos e pra comemorar os setes anos dessa união, resolveram que vão fazer uma festa. Contrataram um buffet pra servir um jantar, convidaram as pessoas mais íntimas e agora um deles está me infernizando que quer que eu o ajude a escolher uma lembrancinha pra entregar no final da festa.

Primeiro que eu acho que não sou a pessoa mais criativa do mundo pra poder sugerir algo legal, diferente ou até inusitado como a ocasião merece, e segundo que eu acho que esse negócio de lembrança é meio que uma furada.

Na minha opinião, já que alguem quer dar uma lembrancinha pra alguem de casamento, nascimento ou batizado, então pelo menos que seja algo útil e não algo que você vai chegar em casa e jogar em qualquer canto. Tem coisa mais inútil do que aqueles cartõezinhos que a gente recebia com o nome e a data de nascimento da criança grudado num bichinho qualquer? O que a gente fazia com aquilo? Os meus eu jogava tudo fora!

Mas voltando as lembrancinhas do meu amigo, eu resolvi procurar alguma coisa na internet. Primeiro achei umas latinhas de aço escovado, que podem vir recheadas de pastilhas. Acho isso útil, afinal dá pra se lavar na bolsa e uma hora ou outra é sempre bom ter uma balinha ali pra espantar o hálito de dragão. E o legal dessa latinha é que ela tinha um coração na tampa, todo coloridinho, remetendo a temática gay e eu acho que deve ter algo relacionado a isso, mesmo porque, as pessoas que estarão nessa festa, sabem o motivo da festa. Mas quando falei pra ele, ele torceu o nariz e já foi falando:

- Marcia, essa latinha é muito gay!

Tá, desisti da latinha e fui procurar outra coisa. Daí encontrei os famosos noivinhos feitos em biscuit, mas com um suporte para porta-retrato ou porta-recado, o que eu acho super útil. Tenho um desses na minha mesa de trabalho e sempre tem um papelzinho alí me lembrando de algo. Mas aí sugeri que fossem dois meninos de terno preto, com uma gravata listrada nas cores do arco-iris e de mãos dadas. Quando disse a ele, ele até gostou da idéia, mas já fez a seguinte observação:

- Nada de mão dada, que isso e muito gay!

Bom, então acho que ficou resolvido isso. Dois meninos num porta-retrato, usando terno preto e gravatas no tom do arco-irís, mas nada too much gay :)



2 comentários:

Isabela disse...

Hahaha, que tarefa divertida! Ajudar em casamentos é muito legal! Quando meu pai se casou com a minha madrasta, adorava ir nas degustações hihih!

Bem, acho que os limites de gayzisse, só os gays mesmo para entender!!
Mas enfim, a idéia é muito boa!

Claudia Borboleta (Japa) disse...

Wedding organizer...chic no urtimo!